(;) pesquisa

 

( ) tags

todas as tags

(») posts recentes

(.)Olá Porto

(:) Fazer-se à rua

(...) Um arquivo a explor...

(:) O Porto também é de f...

(.) Histórias do Porto à ...

(:) O Porto também é de f...

(") Cafés do Porto

(?) Os azulejos de São Be...

(:) O Porto também é de f...

(.) Se nos dessem o azul ...

(«) arquivos

Fevereiro 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Fevereiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

subscrever feeds

Sábado, 26 de Maio de 2007

(.) Fim da linha


 


Parecia que tinha sido ontem que as máquinas tinham deixado de costurar os tecidos brancos. Depois de largarem as batas nos cacifos, as costureiras desceram as escadas e picaram o ponto, ainda a tempo de cumprimentarem o gerente que se preparava para baixar as cortinas de ferro. Lá dentro, para mais uma noite, ficavam em repouso as sedas, os tules, as rendas, à espera de gente feliz que as quisesse vestir.


Mas houve um dia que foi o último. Na rua Galerias de Paris, na praça Carlos Alberto, as portas da Tito Cunha fecharam por falência. Esquecido numa das salas ficou o quadro bordado com que, em 2000, se comemoraram 40 anos de “Um sonho/ Uma realidade”. Fugiram as noivas, escassearam os petizes para as comunhões e a grande loja dos dias especiais acabou. Ontem foram a leilão os restos. DPontes


 

» publicado por DPontes às 01:57
» link do post | » comentar | » adicionar aos favoritos
3 comentários:
De Isabel a 20 de Junho de 2007 às 22:02
Parece que foi ontem ! As máquinas de impressão do JN foram substituídas por computadores. Parece que foi ontem ! As 6 horas da manhã , pareciam 7 da tarde ; e as 7 da tarde eram o meio-dia de hoje ! O tempo não era o tempo de agora ; era o tempo de quem trabalhava com Amor.
Lá dentro, na Redacção (alma do JN), ficavam, em repouso, notícias ainda por publicar. E o Norte esperava-as, qual vestido de noiva guardado ..... (ver Tito Cunha).
Mas, houve um dia que foi o último - tinham passado 40 anos de trabalho árduo. Anos de Amor, de dedicação. Este último dia, antecedeu o primeiro .... O primeiro em que foi utlilizado o cartão de "visitante" !!!!
Num dos escritórios do JN (????) , ficaram esquecidos os quadros outrora expostos na antiga Galeria.
Mas, a falência, ao contrário de "Tito Cunha", não chegou. Para gáudio dos leitores e de todos quantos amam o "nosso" jornal. Bem hajam !!!!!
O "sonho/realidade" deixou 40 anos para trás. Ignoraram-se os culpados ; ficaram os Amigos.
E , a grande "loja de sonhos e dias especiais" , não é , agora, mais do que uma recordação.
Ontem, a alma de alguém, foi a leilão ........
De ana salgao a 18 de Novembro de 2009 às 12:11
e estremecedor ouvir estas melancolicas palavras,tal e como a minha mae me fala ha 21 anos, os que tenho.fernanda salgado trabalho com dedicaçao muitos anos na luja do senhor tito cunha em lisboa.tanto a nivel profissional como pessoal o sr. tito cunha ajudou-a muito e adorava contactar com a familia para poder por-me em contacto e agradecer tudo o que fizeram por todos em geral.se alguem me poder aportar algum dado agradeço que se ponham em contacto comigo anacharrao@hotmail.com.
Obrigado.
De » Anónimo a 1 de Julho de 2007 às 18:03
AINDA PARECE UM SONHO, MAS E UMA REALIDADE !
A CELEBRE FRASE QUE UM DIA SELECCIONARAM DE ENTRE OUTRAS QUE ME PEDIRAM PARA FAZER, HOJE ENCAIXA. FORAM 35 ANOS DE DEDICAÇÃO E FIDELIDADE... AQUELA, ERA A MINHA SEGUNDA CASA.E COMO SE UMA PARTE DE MIM, DO MEU CORAÇÃO TIVESSE FICADO COMO QUE, PARTIDA. ACTUALMENTE, SÓ OS ANTIGOS FICARAM. TODOS TINHAMOS MAIS DE 30 ANOS ... E, NEM UMA PALAVRINHA !SOUBEMOS PELO SINDICATO... NÃO MERECEMOS NADA! UMA VIDA! SE O SNR. CUNHA FOSSE VIVO , O NOME DELE, NUNCA MORRERIA !

FERNANDA PINHEIRO






















!





» comentar post