(;) pesquisa

 

( ) tags

todas as tags

(») posts recentes

(.)Olá Porto

(:) Fazer-se à rua

(...) Um arquivo a explor...

(:) O Porto também é de f...

(.) Histórias do Porto à ...

(:) O Porto também é de f...

(") Cafés do Porto

(?) Os azulejos de São Be...

(:) O Porto também é de f...

(.) Se nos dessem o azul ...

(«) arquivos

Fevereiro 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Fevereiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

subscrever feeds

Quinta-feira, 3 de Maio de 2007

(.) Maio de Maias



 


“No 1º de Maio, no Douro, Beira Alta, Minho, etc. enfeitam-se as portas das casas com ramos de giestas, chamadas Maias que aqui no Porto são vendidas pelas ruas no último de Abril. O povo dá destes costumes duas explicações (…) a) Quando a virgem foi para o Egipto, deixou pelo caminho muitos ramos de giesta para não se enganar na volta; b) Quando Jesus Cristo nasceu, os judeus procuraram-no para o matarem e, como soubessem que ele estava em certa casa, colocaram à porta um ramo de giesta, a fim de, no dia seguinte, o prenderem, Nesse dia, porém, todas as casas da povoação apareceram marcadas e os judeus não puderam dar com ele.”


 


Este é o relato feito por José Leite de Vasconcelos, em 1882, citado por Hélder Pacheco, no livro “Tradições Populares do Porto”. Apesar das interpretações cristãs, para a maior parte das pessoas, deste costume antigo, subsistiu a ideia de que os ramos de giestas, colocados nas entradas das casas, se destinam a evitar a entrada dos maus espíritos, do Diabo. Já pouca gente mantém esta tradição florida. Encontrei este exemplar murcho na rua do Marco, no Candal. DPontes


 

» publicado por DPontes às 00:37
» link do post | » comentar | » adicionar aos favoritos
2 comentários:
De olivreirodecabul a 3 de Maio de 2007 às 17:00
Bela cidade a cidade do porto, não é a capital, mas é o GRANDE PORTO de Portugal.
Um dia destes, tenho de ir ao Porto. Excelente blog, força...
De paparocastransmontanas a 4 de Maio de 2007 às 18:07
Estive a cuscar o teu Blog, magnifico. Obrigada por partilhares as origens etnográficas e costumes de Maio aí no porto, por acaso no Alto Douro, mais concretamente em Sabrosa nunca vi nada disso, há sim no final do mês de Maio as passadeiras de Maio, em que a vila se transforma com um enorme manto de flores pelas várias ruas da vila. Já fiquei a saber uma coisa nova hoje. Obrigada e continua.

» comentar post