(;) pesquisa

 

( ) tags

todas as tags

(») posts recentes

(.)Olá Porto

(:) Fazer-se à rua

(...) Um arquivo a explor...

(:) O Porto também é de f...

(.) Histórias do Porto à ...

(:) O Porto também é de f...

(") Cafés do Porto

(?) Os azulejos de São Be...

(:) O Porto também é de f...

(.) Se nos dessem o azul ...

(«) arquivos

Fevereiro 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Fevereiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

subscrever feeds

Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2008

(?) Não há por aí um lenhador?


 


A intenção é boa: convidar os donos dos nossos amigos de quatro patas a apanhar os restos incomodativos dos seus passeios pelos relvados ajardinados. Embora a eficácia do gesto fique vazia de sentido quando a casinha não tem os esperados sacos de plástico... Mas não haveria uma forma menos folclórica para o dispositivo, mais de acordo com o espírito envolvente de um jardim tão romântico como o do Passeio Alegre? E será preciso espetá-lo no centro de uma rotunda? Dá mesmo vontade de perguntar se não haverá por aí um lenhador paisagista, que derrube tão inestético objecto. DPontes

» publicado por DPontes às 22:50
» link do post | » comentar | » adicionar aos favoritos
1 comentário:
De rita a 16 de Fevereiro de 2008 às 12:27
Nem com um dispositivos tão folclóricos a maioria dos donos entende a ideia... o que era preciso não era um lenhador! Era obrigar os donos dos cachorrinhos a limpar os pézinhos delicados de quem pisa os desperdícios dos seus mais que tudo...

» comentar post